Programador de games: entendendo tudo por trás desta profissão

Em alta, profissional é responsável por criar os códigos que darão “vida” aos personagens de um jogo

Você gosta de games e passa horas desvendando o mundo dos jogos? Saiba que é possível fazer disso uma profissão. Nós nem estamos falando em virar um jogador profissional, mas sim estar por trás das telas, conduzindo nos bastidores a criação e programação de games. 

Programador de games é uma das profissões que vem crescendo e atraindo cada vez mais pessoas. Mas você tem ideia do que faz esse profissional? Continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto.

O cenário dos games

A pandemia de coronavírus fez com que o mercado de jogos no Brasil e no mundo ficasse muito aquecido. Com as restrições de circulação e isolamento social, vividas principalmente em 2020, cresceu o consumo de jogos eletrônicos. 

Nesse mercado tão vasto existe um profissional que é insubstituível, o programador de games.

O que faz um programador de games?

Os programadores de games são aqueles profissionais que se dedicam à escrita de códigos e assim tiram do papel a criação do Game Designer. Eles também são chamados de desenvolvedores de games. 

Por meio desses códigos é que ocorre a sonorização e movimento das imagens, por exemplo. A forma de atuação do profissional vai variar conforme a plataforma que ele estiver programando, afinal o jogo poderá rodar em consoles, PCs, navegadores da web ou ainda no mobile.

Como trabalha um programador de games?

O programador de games poderá trabalhar para uma empresa como contratado ou ter a sua própria empresa e prestar serviços de forma freelancer. Além disso, ele também poderá montar uma equipe de colaboradores e assim oferecer os serviços a terceiros. 

No campo de trabalho, cabe a esse profissional aplicar as especificações do design criado pelo Game Designer e fazê-las se transformarem em linguagens de programação. 

Programar o game e a inteligência artificial necessária para os personagens que não são jogáveis, também é uma das atribuições. Além de ser o responsável por utilizar as interfaces de programação de aplicações. 

Enfim, é uma área bem promissora para quem se identifica com programação e, lógico, curte o mundo dos jogos.

Trabalho em equipe

O programador de games não trabalha só. Ele é parte de uma equipe multidisciplinar que será formada por diversos profissionais. Dentre eles podemos destacar:

  • Game designer 
  • Roteirista de jogos
  • Programador
  • Designer gráfico 
  • Designer de áudio e, 
  • Testador de jogos.

Cada um deles exercerá um papel específico e essencial para que o jogo deixe de ser uma ideia e passe a ser realidade.

Mercado de trabalho

Para atuar como programador de games, o profissional poderá trabalhar para uma empresa brasileira ou estrangeira. Dados do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) apontam que o mercado de jogos brasileiros movimenta cerca de R$ 3 bilhões, o que vem fazendo crescer o interesse das empresas em investir no setor.

Há cerca de 400 empresas desenvolvedoras de games no Brasil, a maioria na região Sudeste. O estado de São Paulo é o líder desse segmento, concentrando mais de uma centena de empreendimentos.

Há também muitos empregadores fora do país que contratam profissionais para trabalho remoto.

Salários

Com o mercado nacional aquecido, cada vez mais surgem oportunidades. Hoje, a maioria dos programadores está concentrada na região Sudeste do país. 

Um profissional em início de carreira pode ganhar em média cerca de R$ 3 mil e esse valor vai subindo conforme aumenta a experiência e a capacitação. Não é difícil encontrar alguém que após alguns anos de trabalho na área de programação já receba próximo de R$ 10 mil.

Como se tornar um programador de games?

Para atuar na área de programação de jogos é necessário ter conhecimento em programação, porém não é preciso ter graduação em Ciências da Computação, Engenharia da Computação ou de Software por exemplo. 

Há cursos específicos voltados para a área e que preparam o profissional para o mercado de trabalho.

Um deles é o da Microlins de Guarulhos, com duração de 11 meses e com seis módulos. Dentre os temas de ensino estão domínio das ferramentas CorelDraw, Photophop e Flash. Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Copyright © Microlins Guarulhos.  Todos os direitos reservados