• Fale com a gente por WhatsApp!                

    Estudo passivo x estudo ativo: entendendo as diferenças

    Saiba como equilibrar os dois métodos de estudo passivo e ativo e conseguir os melhores resultados

    É bem verdade que existem diversas formas de estudar e absorver conteúdos, sejam eles quais forem. Mas você está familiarizado com as técnicas de estudo passivo e estudo ativo?

    Após finalizar a grade curricular escolar padrão, você já deve ter percebido que a realidade aqui fora é bem diferente. E isso acontece porque geralmente, durante esse tempo na escola, estamos no piloto automático.

    O que significa que a maior parte dos estudantes sai dela sem realmente ter técnicas de estudo e até mesmo um padrão. As coisas vão acontecendo, as provas vão passando, e chegamos ao fim de um ciclo. 

    No entanto, existem formas mais assertivas de se aprender, sem decorar, ou qualquer coisa do gênero. E é esse tipo de estudo que fará com que você absorva de fato os conteúdos e tire o melhor proveito do que está sendo estudado. 

    Sendo assim, independentemente do tipo de graduação que você esteja fazendo – como, por exemplo, os cursos profissionalizantes da Microlins -, conseguir aprender da melhor forma possível fará com que as chances de conquistar as melhores vagas sejam ainda maiores. E é exatamente este o ponto, não é mesmo?

    Mas afinal, o que são o estudo passivo e o estudo ativo?

    Estudo passivo

    O estudo passivo, é basicamente quando estamos ali apenas recebendo informação, aprendendo sem efetivamente fazer algo que coloque este aprendizado em prática.

    É como aquela clássica aula em que ficamos sentados na carteira escutando o professor explicar o conteúdo em frente à lousa, sem fazer anotações, ou resolver quaisquer tipos de questões.

    Esta forma de estudo pode ser feita como descrevemos, mas também assistindo a vídeo aulas, lendo livros, ouvindo podcasts, entre outros. 

    A questão aqui é que você não pode se valer apenas deste método se quiser realmente compreender o que está sendo estudado, pois nosso cérebro necessita de conexões para gerar assimilações concretas.

    Sendo assim, o estudo passivo, é um primeiro passo do qual devemos nos valer, para chegar ao resultado final, que é o aprendizado.

    Mas cuidado, não foque apenas nele. Pois, como dissemos, você vai precisar de outros artifícios para absorver ao máximo todos os conteúdos. E para isso, vai precisar do estudo ativo. 

    Estudo ativo

    O estudo ativo é quando chegamos ao momento de colocar as informações que foram recebidas em prática, criando algo a partir delas. Ou seja, é quando a mágica realmente acontece. 

    Existem diversas formas de se fazer isso, algumas delas mais tradicionais, e outras um pouco mais modernas. Mas sempre com o mesmo objetivo, que é realmente aprender. 

    Você pode, por exemplo, fazer anotações sobre as matérias, escrever um resumo mais completo sobre elas, resolver listas de questões, desenhar mapas mentais, e até mesmo utilizar a auto explicação para absorver o conteúdo. 

    Ou seja, a ideia aqui é que você utilize de fato o que foi aprendido durante o estudo passivo, pois só assim será capaz de criar as conexões mentais que já falamos, e fazer com que o conhecimento se torne uma extensão de você. 

    Por isso, o ideal é utilizar os dois métodos, balanceando-os, para que você encontre o equilíbrio entre eles e possa alcançar os melhores resultados possíveis com eles. 

    Faça o melhor para você. Venha para a Microlins Guarulhos e tenha uma carreira brilhante! 

    Copyright © Microlins Guarulhos.  Todos os direitos reservados