6 dicas para memorizar mais fácil seus estudos

Ao ingressar no mercado de trabalho e se deparar com o primeiro emprego, o nervosismo e o senso de novidade podem inebriar facilmente sua cabeça e bloquear alguns dos conhecimentos teóricos essenciais obtidos durante os estudos.

Microlins Guarulhos

Para que essas gafes não aconteçam e você tenha todas as respostas na ponta da língua, lhe daremos 6 dicas práticas de como dominar sua mente e ter todas as respostas dos seus estudos na hora que quiser, sem estresse nenhum:

Faça notas, as organize e releia

Começando da mais básica, a anotação é um método essencial de treinamento de assimilação das informações. É importante também ter senso de organização. Pense como um roteirista ou escritor; como você elaboraria uma história? Montando-a aos poucos, de forma cronológica ou que para você faça o melhor sentido.

Escreva notas curtas, crie uma organização para a leitura e busque escalar informações, de forma que uma nota leve a outra. Por exemplo, você é aluno de um curso de administração e busca memorizar os conceitos básicos da área:

  • Primeira nota: “Existem três pilares da Administração.”
  • Segunda nota: “Os objetivos: Norte da empresa, conceito abrangente. Não confundir com metas”
  • Terceira nota: “Recursos: Fatores de produção disponíveis: capital, mão de obra, etc”
  • Quarta nota: “Decisão: Dividida entre Concepção; Percepção; Cenário e Decisão”

Converse sobre seus estudos

Muitas vezes, você verá essa dica nomeada de forma diferente, como “ensine para memorizar seus estudos”, mas dentro disso tudo mora a comunicação. Sentar com um ou dois colegas para discutir a matéria cria paralelos de conhecimento e preenche lacunas bloqueadas pela memória.

Você faz um curso de inglês? Que tal relembrar junto de um colega como pronunciar corretamente o verbo to be, desafiando cada um a falar uma das conjugações?

As interações fortalecem os elos de memória e solidificam ainda mais seus estudos.

Escreva resumos

A parte teórica ficou um pouco complicada? Experimente alternar leituras segmentadas (por capítulos, conceitos, páginas, etc) e compilar resumos sobre eles com as informações que você julga serem mais importantes. Após isso, uma boa é botar em prática a primeira dica e organizar suas anotações.

Ver filmes, vídeos ou ouvir podcasts sobre o assunto

Você com certeza já ouviu falar que um carro a 88 milhas por hora, equipado de um capacitor de fluxo que exige 1,21 gigawatt, pode se transformar numa máquina do tempo, não é? E que tal as três leis da robótica? São conceitos assim, como os de “De Volta Para o Futuro” e do livro/filme “Eu, Robô”, que povoam nossa mente e imaginação mesmo décadas após seu lançamento.

Obras da cultura popular, difundidas e de fácil acesso, são fontes inesgotáveis de conhecimento. Ao ouvir o outro falar, discutir, aplicar teorias, conseguimos conciliá-las mais facilmente.

Quer treinar o inglês? Experimente acompanhar um episódio da sua série preferida com áudio e legendas em inglês. O problema é gestão? Escute um podcast, uma mídia semelhante a um programa rádio e de fácil acesso em smartphones. Atualmente, você encontra dezenas de opções em todas as áreas de negócios.

Crie siglas ou palavras

O conceito é pouco difícil? Experimente simplificá-lo em siglas, como: fez um curso de gestão de pessoas e está complicado de assimilar as fases da metodologia de organização 5S (Utilização; Organização; Limpeza; Higiene; Disciplina)? Transforme numa sigla, repita várias vezes; tanto sigla quanto significado, e a incorpore em seus estudos e anotações.

UOLHD: Utilização, Organização, Limpeza, Higiene e Disciplina.

Esta técnica serve bem para áreas mais técnicas, como de finanças ou na parte de programação e linguagem de um curso de informática.

Parece simples, mas é uma ajudinha essencial em vários momentos.

Foco nos estudos: Comece no geral e só depois parta para o específico

Ao se concentrar em um assunto, é importante primeiro entender seus aspectos gerais (no caso do curso de inglês, por exemplo, o verbo to be) para só então partir para suas especificidades (variações, exceções, macetes).

Uma vez memorizado, você só precisa focar em analisar aquilo que tem em mente.

Essa e todas as outras dicas funcionam bem quando você pratica a síntese daquilo que busca memorizar, ou seja: organizar, revisar, aplicar e refazer.

E aí, gostou das dicas de memorização de estudos? Tem alguma para compartilhar com os colegas e leitores? Deixa um comentário logo abaixo e engrandeça essa lista.

Copyright © Microlins Guarulhos.  Todos os direitos reservados